LIRAa - Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti
logo SUS e PBH
Acessos
207048
Monitoramento por Ovitrampas

Com o objetivo de monitorar a presença de ovos do Aedes Aegypti nas diversas áreas de Belo Horizonte, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) realiza quinzenalmente o monitoramento de ovitrampas - são pequenas armadilhas, com cor e cheiro que permitem atrair a fêmea do mosquito, e possibilitam avaliar a concentração de ovos do mosquito da dengue. São cerca de 1.700 ovitrampas espalhadas pelas nove regionais da cidade, com distância de 400 metros entre as armadilhas, cobrindo um raio de 200 metros.

O método das ovitrampas é usado para orientar ações e implementar medidas de controle, em tempo hábil, para prevenir surtos da doença. As ovitrampas também ajudam a retirar do ambiente doméstico milhares de ovos que, posteriormente, poderiam se desenvolver e aumentar o número de mosquitos causadores da doença.

 

Mapa de distribuição espacial das ovitrampas (armadilhas de oviposição), BH, 2014




 

GECOZ/GVSI/SMSA/BH

 

 



GECOZ/GVSI/SMSA/BH

 

 

Gráfico por Distrito Sanitário – Média de Ovos, por quinzena de instalação, Belo Horizonte, 2013 e 2014 (Até 02 / NOVEMBRO 2014)

Secretaria Municipal de Saúde . Av. Afonso Pena . 2336 . Funcionários . Belo Horizonte . MG