LIRAa - Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti
logo SUS e PBH
Acessos
241119
Multas

Entrada forçada

No caso de imóveis onde a entrada não é permitida, a entrada forçada é realizada. Após várias tentativas feitas para que os Agentes de Combate a Endemias (ACEs) possam vistoriar os imóveis, a PBH realiza a entrada forçada. Essa iniciativa só é adotada em último caso, quando são esgotadas todas as tentativas possíveis para visita aos imóveis. Após a publicação da lista de endereços no DOM, passadas 24 horas, um agente vai até o local e coloca uma notificação no portão, avisando sobre a dificuldade de entrar no imóvel. Depois de notificado, o proprietário tem mais 24 horas para entrar em contato com a Gerência de Zoonoses para resolver o problema. A Prefeitura de Belo Horizonte tem então autorização legal para entrada nos domicílios. A ação é realizada pela Gerência de Zoonoses da regional, juntamente com a Vigilância Sanitária, Guarda Municipal e um chaveiro contratado pela Prefeitura. Nesse caso, o proprietário receberá uma multa no valor de R$ 8.047,50.

Em 2012 foram publicados dois endereços de imóveis: um na Região da Pampulha e um na Região Norte da capital. Nos dois imóveis foram realizadas entradas forçadas e não foram encontrados focos do mosquito.
 

Limpeza de lote vago

A prefeitura também realiza a limpeza de lotes vagos abandonados, que representam risco de desenvolverem criadouros do mosquito transmissor da dengue. A limpeza é feita por uma equipe da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU). A multa nesses casos é de R$ 908,28.

Secretaria Municipal de Saúde . Av. Afonso Pena . 2336 . Funcionários . Belo Horizonte . MG